quinta-feira, 12 de abril de 2012

De mal comigo

Hoje você ficou de mal comigo, mas não tinha como ser de outro jeito.
Confesso, eu estava pendendo pro estilo carrasca: voltei mais cedo da faculdade para fazer um trabalho para entregar à noite, trabalho este super chato e difícil, e, pense bem, estou de TPM. Mas o lado bom desses meus momentos é que, apesar da impaciência, não fico mais nervosa, só impaciente mesmo. (O que, quando você estiver lendo,  já terá aprendido por conta própria - nada como a convivência).
Você chegou da escola, com sono e com fome. Como ainda estava acordada, tentei dar almoço o mais rápido possível. Você comeu pouco e não quis mais. Enquanto eu ainda almoçava, você abriu o armário, pegou uma vasilhinha e pediu "ê-al" (Cereal). O seu prato, pela metade, estava ali, às suas vistas. Fui firme, peguei a caixa e guardei em outro armário, explicando que estava na hora do almoço e que você ia comer arroz, feijão e carninha. Claro, essa parte passou despercebida, porque seus berros já dominavam o ambiente.
Não me deixei levar. Terminei de almoçar e você ficou resmungando num canto e sem comer. O jeito era fazer você dormir o quanto antes, caso contrário, seria choro e manha garantidos pelo resto do dia. Pegamos o bico e o Dumbo; foi chegar no quarto que o choro recomeçou, afinal, você já conhece muito bem o ritual. Mas não durou muito, porque eu ignorei e falei pra você deitar. Você não relutou, afinal, estava com sono mesmo.
E foi ai que eu percebi que você estava de mal comigo.
Eu sempre te faço dormir com abraços, carinhos, beijinhos, afagos, músicas e histórias. Dessa vez, você não deixou. Lutou, literalmente, com unhas e choros dentes contra minha mão que encostava em seu pézinho, ou no seu cabelo, e também quando nossos olhares se cruzavam, quando eu vi uma ruguinha na sua testa que me deixou triste. Era uma ruguinha de quem tá magoado, e com raiva. E eu tentei encostar em você de 5 em 5 segundos. Chegava faceira, mas quando você percebia, tratava logo de me espantar.
Cansei de ser rejeitada e resolvi respeitar o seu momento, o seu espaço e parei de tentar. Vi que você precisava digerir a frustração. Mas, quanto mais você não deixava, mais eu queria ficar ali, agarradinha com você, e, sabe, eu via que você também queria, mas, como uma boa menina de palavra que é (aprendendo direitinho com a mamãe), você foi forte e manteve sua posição defensiva. Até que se passaram alguns minutos e você encostou, sem querer, a mãozinha na minha. Ufa, que alívio! Você pensou em tirar, mas a minha cara de satisfação deve ter sido tão grande que então você decidiu que estava na hora de fazer as pazes.


E essa filha, foi a primeira de muitas vezes que a gente vai ficar de mal. É inevitável, afinal, antes de qualquer coisa sou sua mãe e tenho o dever de não deixar você comer outras coisas na hora do almoço, de te colocar na cama para dormir,  de te colocar de castigo quando não obedecer, de te corrigir quando estiver errada, de te educar para ser a melhor pessoa que puder. Você entende isso, né? Diz que sim, vai!


Bom, mesmo depois que você cedeu, eu continuei apreensiva já que o tempo para fazer o tal trabalho da faculdade só diminuía, mas nada me tiraria daquele quarto antes de você dormir. Então você fez uma manhazinha de sempre, e demorou pra caramba para dormir, e, eu, claro, cai no sono junto. Mas não teve nada melhor que acordar (2 horas depois) com você dormindo em cima do meu braço, juntinha, agarradinha, como a gente tem que ser sempre, ultrapassando todos os nossos momentos de ficar de mal.
Lembra disso sempre, tá filha, porque depois dessa nossa primeira vez, espero que demore muito para as próximas, mas, eventualmente, quando vierem, que passem em poucos minutos e a gente faça as pazes logo, como aconteceu hoje!


Beijos, te amo!
Mamãe.


14 comentários:

  1. Que coisa, né? Menininha ficou brava mesmo!!! A Babi tenta ficar tb de mal comigo, mas tento de tudo pra logo ela ficar de bem comigo...hehe!!!
    Adorei esse post. E logo fui lá no passado e lembrei quantas vezes na adolescência ficava sem falar com minha mãe por horas, já que ela nunca deixou que eu ficasse dias, hehe. Isso com certeza irá acontecer com a gente. Mas vou fazer como minha mãe e fazer de tudo para não ficar de mal por muito tempo!!!
    Beijinhos nas duas
    http://mundocorderosadebabi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que delicia de post amiga, fiquei imaginando a cena!
    Tão pequena e tão cheia de opinião...
    Bju e estou sempre aqui!

    ResponderExcluir
  3. ain Thereza... chorei! que lindoooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  4. Ai, que linda. Eh, a gente pensa que nao, mas desde cedo eles tem sentimentos, eles sabem o que querem e o que nao querem. Que bom que fizeram as pazes. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Lindo...
    Você é uma mamãe maravilhosa.. Super jovem mas muito madura!
    Adoro seus registros.. As palavras são delicadas.. Lara vai amar ler isso um dia..

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. O me emocionei, Ubiratan até hoje é assim fica de mal é tão sentido, que chega a cortar o coração.
    bjus

    ResponderExcluir
  7. aqui tem dessas tb! A ruga na testa é igual! Bjos!

    ResponderExcluir
  8. Que graça a tua cartinha!!! =)
    Linda!

    E é assim mesmo, a gente tem que educar e por muitas vezes, não conseguimos agradar.... fazer o quê???

    Somos mães, não amigas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Que lindo amiga!
    Me sinto assim em muitos momentos com o Murillo também, as vezes tenho vontade até de chorar quando brigo e ele vai correndo procurar o pai. Mas é o nosso papel né? E depois sempre passa.
    São coisas que tem que acontecer.

    ResponderExcluir
  10. Ô, que coisa linda!
    Cheia de personalidade, viu?
    Matheus me aprontou uma dessas quando era mais novo, eu sai de casa e deixei ele com miinha avó. Ela me ligou, dizendo que ele estava chorando, quero a mim. Quando cheguei ele ficou me esnobando, não quis peito, tomou a mamadeira (que ele não queria tomar quando eu estava fora)... Essas crianças de hoje em dia....

    ResponderExcluir
  11. Amiga esta cartinha foi de derreter o coração viu .... parece que eu conseguia ver toda a situação como um filme e a tal ruguinha eu sei bem como é (a Isabela faz esta mesma carinha para o papai quando se zanga com ele) ... e que assim seja, as inevitaveis briguinhas sejam rapidas e o amor sempre prevaleça !!!

    um beijo enorme nas duas lindas !

    ResponderExcluir
  12. Ô dó que eu senti dessa mãe!

    ResponderExcluir
  13. Estou me atualizando depois de dias e dias.. rsrs
    Fiquei com um nó na garganta.. juro!!!
    Mas que decidida é essa menina!! Fiquei impressionada!!!
    O melhor é que passou bem rapido e logo vcs estavam "de bem"!
    Bj grande em vcs!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...