sábado, 31 de dezembro de 2011

... and a Happy New Year!


Mais um ano que acaba.
É incrível como a vida vai passando, e a gente sempre espera isso ou aquilo acontecer para de fato começarmos a viver.
E nisso, a vida vai passando!

Amanhã, estaremos no mesmo lugar, com as mesmas pessoas, as mesmas roupas. Mas o sentimento muda. O sentimento nato de recomeço do reveillon (que, na verdade, deveríamos ter sempre que o desejássemos). Isso não tem preço. Saber que teremos um ano inteirinho pela frente para virarmos (e desvirarmos) a vida de cabeça para baixo. Para mudar de ideias e de direções!
Que em 2012 sejamos pessoas melhores. Que tenhamos sabedoria para fazermos as escolhas certas, e força para lidarmos com suas consequências.

Em 2012, cheia de projetos, objetivos, desejos e promessas, não vou deixar que mais um ano se passe. Mas sim, quero que esse seja um divisor de águas, um ano em que vou viver intensamente. E isso significa não só coisas boas, mas aqueles momentos ruins e mais difíceis (que no final das contas são os que mais nos ajudam a crescer e a mudar).Mas que as boas sejam maiores e em mais quantidade que as ruins.
Claro, que para isso, quem tem que mudar mesmo sou eu, independente do ano, mês, semana ou dia. E o primeiro passo é escolher aonde eu quero estar daqui 365 dias, daqui um ano.
Como diria nosso caro Edson Marques: "Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade".

Quero ser a protagonista e a autora do livro da minha vida. Quero escolher o tempo, o espaço e os personagens! Quero, eu mesma, escrever o início, o meio e o clímax desse ano. E quero que vocês todas sejam personagens dessa história!

Imagem daqui

Um grande beijo, abraço cheio de carinho, esperança e sonhos da mamãe e da Lara!
Feliz 2012!!! Que todas comecemos o ano ao lado de quem amamos e com muita, muita alegria!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

16 meses

Minha princesinha,

Hoje você completou 1 ano e 4 meses... e como você está grande!
Eu fiquei bastante feliz de ter passado esse mês inteirinha para você! Cuidar de você de novo não teve preço, não teve palavras para descrever essa sensação!
Claro que eu sinto falta de trabalhar, e principalmente estudar. Mas a gente estava precisando disso, sabe filha, esse tempo só para nós duas; pra gente voltar a ser mãe e filha, duas pessoas numa mesma alma, na mesma sintonia!
E, olha que ainda teremos muito tempo pela frente. Não sei quanto ao meu trabalho (se é que vou mesmo conseguir o trabalho no próximo semestre), mas as minhas aulas na faculdade só voltam em março, então ainda temos mais ou menos 2 meses para nos curtirmos integralmente, e nos conhecermos mais, e nos tornarmos cada vez mais próximas e mais apaixonadas uma pela outra, se é que isso é mesmo possível.
Vejo você se desenvolvendo diariamente, no sentido literal.
Cada dia é uma palavra nova, um gesto novo, uma nova descoberta, uma gracinha nova... uma surpresa nova! E como eu amo tudo isso!
Ver você chamando, cada vez com mais frequencia, a sua 'memein';
Atendendo aos nossos pedidos de levar algo a alguém, ir à algum lugar, chamar alguém, levantar, papá, tomar banho, dá o bico para a mamãe (e ai você entrega também o Dumbinho, como se eles estivessem conectados).
Claro que esse grude todo também tem um lado ruim, porque às vezes eu preciso de um tempinho para cuidar de mim, e você ainda não teve toda a atenção pretendida no dia, então eu tento te distrair, mas, esperta que só, percebe e vem andando de ré ou de lado, pronta para sentar no colinho da mamãe. Aliás, você adora se sentar no colo de qualquer um, e vai chegando assim mesmo, a pessoa querendo ou não. Eu, então, me derreto e encho você de beijos, apertos, cheiros, carinhos e amor! Muito amor.

Quero te agradecer filha, por ter me transformado na pessoa que sou hoje, e por me dar forças para tomar certas decisões para nossas vidas. Por ter me feito tão feliz nesse tempo em que esteve presente, e por me deixar te fazer feliz também. Saiba que isso é o que mais importa na vida da mamãe. Te fazer feliz! E isso basta para ter, também, um sorriso estampado em meu rosto, e a felicidade estampada em meu coração!

Por mais que a minha vontade de fazer uma linda chuquinha no seu cabelo seja enorme, no fundo agradeço por você ainda ser meio carequinha, porque assim eu consigo fingir melhor que você não está deixando de ser a minha bebezinha para se tornar essa linda criança, que vejo se formando a cada mês!

E assim, juntinhas, vamos traçando nosso caminho, hoje e sempre!


Abraços apertados e beijinhos melados da Mamãe que te ama, inexplicavelmente e incondicionalmente, pelo resto de nossas vidas!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

"Com 15 meses, você...

brinca, corre, pula (tenta), faz birra, brinca com a comida, quer comer sozinha, quer dar comida na nossa boca, adora importunar brincar com seus tios, folhear livros ler, dá beijinho, abraço apertado, manda beijinho, faz gracinhas, cuida das bonecas, tenta imitar as palavras que ensinamos, canta, fica deitadinha assistindo Galinha Pintadinha, quer brincar fora de casa todo o tempo, continua adorando os animais, vem andando de lado ou de ré para sentar no colo do primeiro que sentar perto de você, dorme consideravelmente, aprende mil e uma coisas, e me ensina mil e duas!"


Dá uma lombera depois do banho!
Coincidentemente, no início desse mês, eu voltei a folhear o livro "A Vida do Bebê", do Dr. Rinaldo de Lamare. Todo mês eu dava uma olhada naquilo que me esperava, ou nas dicas para cada fase do bebê. Estava alguns meses atrasadas na leitura, e, por sorte, depois do 12º mês, o mês seguinte é o 15º, justo o que a Lara se encontra (até hoje, já que amanhã é seu 16º mêsversário).

Se estava bom assim, imagina a felicidade dela quando eu coloquei a água.
E, como uma boa “bebê livro”, ela faz exatamente o que li no livro. E, nada melhor que transcrever as melhores partes, para que eu não me esqueça de nada:

“(...) Já não quer ficar mais no cercado ou ficar no quarto, e sim passear. Está tão ocupada consigo mesma que não dá muita importância às outras pessoas. Pega o brinquedo das outras crianças, mas não quer emprestar os seus. Recorre sempre à sua mãe, porque ela representa o grande poder de oferecer e proteger. Já quer andar sozinha. Já se despede da mamadeira (oi?), chama a atenção da mãe para as fraldas molhadas, procura rabiscar com lápis, rabiscar e virar as páginas de um livro.

Fica acariciando as figuras de um livro, começa a querer imitar os desenhos com lápis, vira e desvira objetos, gosta de ouvir música (e como gosta), gosta de colocar anéis coloridos, adora apagar fósforos, sobre escadas com mãos e joelhos (numa velocidade impressionante), sai do berço (han? Qual a altura desse berço? Do dela, ela não sai não), atira bolas, experimenta abrir e fechar portas (experimenta e aprova a experiência. Tanto que faz sempre que há a oportunidade).
Percebe que está crescendo e procura mostrar isso, fazendo coisas de adulto: fala ao telefone (faz tempo, néam), dirigi carrinhos, liga o aspirador de pó (se eu tivesse um, quem sabe), procura varrer o chão (adora), tenta pentear seus cabelos (e dos outros também).
É muito exigente, exige atenção, procura pelos adultos quando deixada sozinha, adora sair para passear, percebe a ausência de uma pessoa da família.
Suas habilidades motoras são muitas, andando e subindo escadas, permanentemente ativa, e os pais não devem se mostrar descontentes com toda esta atividade. Ela usa todas as suas travessuras para sua satisfação e aprendizagem (ok. Então as travessuras são importantes!)

Ela pergunta quem são todos os animais, apontando o dedinho e fazendo um som  indescritível.  Uma fofura que só vendo.
(...)

A vontade de poder fazer todas as coisas que os adultos fazem é um sinal sadio de inteligência da criança. (Eba! Ainda bem que ela sempre quer digitar no meu note, ou comer o mouse) (...)O fato de ela insistir em fazer sozinha as tarefas, sem a interferência dos adultos, tentando e errando, faz com que adquira por meio da repetição a habilidade, o conhecimento. Ela gosta de pedir a seus pais para eles contarem e repetirem histórias e canções diversas vezes, até que ela consiga memorizar e saber para depois fazê-lo sozinha (somos, a família inteira, experts em Galinha Pintadinha).

A disciplina forçada pelas palmadas não é a melhor solução. Ela experimenta até onde os pais agüentam as suas malcriações, travessuras e vontades. A hora de ir para a cama ou a das refeições são os testes que elas mais usam, e às vezes levam os pais, vencidos pelo cansaço, ao desespero (eu estou quase lá em relação às refeições. Alguma dica?)”


Queria que tivesse um livro para que eu visse os outros meses até o segundo aninho, porque o próximo a ser falado nesse livro é só o 18º mês!
Pensando bem, melhor escrever o nosso próprio livro. O livro da bebê Lara!

Minha travessurinha em pessoa!
"Com 15 meses, minha princesa, você me mostrou, mais uma vez, o que é a felicidade e o que realmente importa em minha vida. Ficar com você!


Te amo, filha. Mais que ontem, e menos que amanhã."

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Então foi Natal...

E passamos por mais um Natal.

Ano passado rolou um sentimento muito gostoso de primeiro Natal... a Lara foi a atração principal do Natal e passamos o início da noite com a minha família, na casa da minha avó, e a outra parte na casa do Lucas, com a família dele.


24 de dezembro de 2010
24 de dezembro de 2011

Mudança de exato um ano! (ok, ok, a falta de cabelo e a fofura continuam)


Esse ano, seu segundo Natal, ela continuou sendo a atração principal, mas a logística foi um pouco diferente! Primeiro, passei rapidinho na casa do Lucas para que eles vissem a Lara e para darmos abraços e presentes. Fiquei lá pouco tempo (pouco mais de meia hora) porque eles precisavam ir para a casa do padrinho da minha sogra, onde foi o Natal deles. E eu e a Lara tínhamos que ir para a casa da bisa (assim como o ano passado). Mas o Natal da minha família acaba cedo, e eu não queria passar o resto da noite dormindo em casa, como um dia qualquer. A Lara já estava dormindo, então fomos para a casa da Cynthia (dindinha da Lara), que mora perto da minha casa. Tinham poucas pessoas lá, pois, na verdade, comemoram o Natal com toda a família no dia 25, mas isso não impediu que o resto da noite fosse bem agradável. Nunca tinha passado tanto tempo assim num Natal com a Cynthia, ainda mais na casa dela. Sempre ela que passava um tempinho aqui em casa (ou na casa da minha avó), antes da ceia! Fomos dormir tarde (ou cedo, afinal, eram 5 da manhã) e eu mal lembrava que a Lara acordaria em breve. 
Nem preciso dizer que ela acordou em menos de 3 horas, e eu fiquei um caco no domingo, né? 

Esse foi, de longe, o Natal dos meus sonhos... para falar a verdade, graças à Lara e à Cynthia que não foi um completo fracasso! Só de ter ficado a primeira parte da noite, atrás da minha princesa, brincando com ela, cuidando, dando papá (sim, porque ela ceiou dessa vez) e depois que ela dormiu, passei a segunda parte da noite com uma das pessoas que eu mais adoro nesse mundo, valeu a pena e eu prefiro desconsiderar o restante que deu errado esse ano!

E, já que é pra guardar as boas memórias, aqui vão algumas:

Com o vovô Márcio e a vovó Ângela

Tio Bibi, Tio Dudu, Lara, Tia (Avó) Lud e primo Davi
Fazendo a maior farra, brincando de pique-esconde (Davi, tio Bibi, Lara e  tio Dudu)

Filhinha, mamãe (eu) e vovó Letícia
Comendo batata palha com a Mamãe!

Meu melhor presente do mundo!

Apagada no sofá mesmo (e, vejam bem quem substituiu o Dumbo essa noite)
Ela brincou, correu, brincou, caiu, ceiou, brincou, fez bagunça, chorou, fez manha, brincou, viu tv, pediu colo, brincou e dormiu!

Passamos o domingo, dia 25, na casa da madrinha da tia Júlia, a Natalie, para comemorar, também, o seu aniversário! Lá, a Lara fez uma boa farra, com o presente que o tio Bruno deu, que, por sinal, ela adorou (e muitas crianças aqui da blogsfera ganharam igual. Essa caixa/cadeira de legos gigantes é um máximo. Recomendo)!
Dúvidas da bagunça que me aguarda daqui uns anos, meses ou dias?
Os presentes foram lindos, mas o post sobre isso virá depois, assim que tiver fotos de todos!
E que o Natal do ano que vem supere tanto o primeiro, quanto o segundo (principalmente o segundo, eu espero).

Agora tenho que pensar no Reveillon. Até o exato momento, não tenho noção de onde ou com quem passarei a noite da virada! 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Minha filha (continua) interagindo com a natureza

Conhece a Angi, mãe do Antônio?
Ouviu falar no concurso?
Então... o concurso foi prorrogado para hoje meia noite.

Não votou ainda, e tá ai de bobeira?


Vota na LARA! Foto número 4, só colocar nos comentários!
Tá precisando de desempate! Vai lá, vai!

Beijo! Brigada!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Então, é Natal!

"Oi filhinha,
Hoje é o seu segundo natal, mas é como se fosse o primeiro. Dessa vez você está participando mais, e, claro, entendendo melhor. Se diverte bastante com as luzes e os enfeites de Natal, e, para a felicidade da mamãe aqui, adora o Papai Noel, e teve um ótimo primeiro encontro com o bom velhinho!
Já ganhou alguns presentes, e ficou num entusiasmo só quando viu os brinquedos!

Nos próximos natais, que você tiver maiorzinha, vou começar a te explicar melhor o sentido disso tudo, e espero que não seja só mais uma data qualquer para ganhar presente, e sim uma que você dê o valor que ela merece! 

Estou adorando como você está lidando com o Natal, e espero que essa data seja bem especial todos os anos de nossas vida! E, claro, sempre assim, juntinhas!

Desejo para você tudo de melhor, e mais um pouco nesse dia tão lindo!
Te amo, mais que tudo nessa vida!

Feliz Natal!"





Queridas amigas e mães (e pais também), quero desejar um Natal repleto de harmonia, felicidade, alegria... uma noite agradável em família e transbordando amor!

Um grande beijo, cheio de carinho e gratidão por terem feito parte desse ano de uma maneira tão singular de ser! Cada uma, com seu jeitinho de ser mãe que encanta, diverte, às vezes preocupa. Que nos entende e está ao nosso lado, mesmo estando às vezes em outro país!
E é com essa união e paz da blogsfera que desejo que passem, também, o Natal de 2011!

=D

FELIZ NATAL da Mamãe, do Papai e da Lara!

Ai vem eles...

Demorou mais que o esperado, mas os molares inferiores da Lara apontaram, finalmente!
Ontem apontou o da esquerda, e hoje veio o da direita!
E eu, achando que ia passar o corpo quentinho, o enjoo costumeiro, os chorinhos "sem porquê" e o cocô de recém nascido (né Beca?), que nada, porque agora, os caninos estão prestes a dar as caras. Tanto os superiores quanto os inferiores! To adorando ver a boca da minha florzinha sendo povoada pelos dentinhos!

Haja paciência para dar comida, colo e carinho incontável.... e, claro, fralda, lenço e pomada para manter minha filhota limpinha e sequinha!





Para deixar essa aparência de bebê, só falta a cabeça ser povoada por lindas madeixas, néam!!!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Do presente do Papai (Mamãe) Noel

Naquela noite em que fui ao shopping, saí de lá angustiada por não saber ainda o que dar de presente de natal para a Lara.
Achei que seria fácil, afinal, são tantas as opções! Mas acho que justamente por isso ficou tão difícil (e claro, por eu querer economizar).
Então, já que é para escolher alguma coisa, lá vamos nós, agora com os contras daqueles brinquedos listados, para eu explicar como eu cheguei à minha decisão. Claro, fui por eliminação.

Aquela malinha que vira cozinha, e a mini bateria das princesas são brinquedos que eu tenho mais que certeza que a Lara terá um dia. São brinquedos que ela aproveitaria agora, nessa idade, mas que aproveitará muito mais daqui um ano, por exemplo! Ficaram para a próxima.

Daqueles brinquedos listados pela Crescer... fiquei bem tentada a comprar a Ilha da Palmeira quando a vi na loja. Mas pensei melhor, e estava cara, pois a atividade é um pouco limitada. Sei lá, acho que a Lara perderia o interesse bem rápido.  O celular de mentira, e os cubos são outros brinquedos que eu também darei mais para frente. Mas, não agora. Tem coisas mais legais pra uma mãe dar a sua filha.

Deixei um pouco de lado os brinquedos de encaixar, pois a vovó Ângela me disse que comprou alguns dessa categoria para a pequena.
Daqueles musicais... queria muito dar o elefante para ela, mas fiquei com a impressão que vou pagar caro, e vai acabar perdendo as bolinhas. Sei lá... não me senti a vontade para gastar (o que não tenho) nesse brinquedo, apesar de achar que a Lara adoraria.

Assim como a Orquestra Mirim, que também tenho certeza absoluta que ela adoraria! A verdade é que ainda não descartei essa opção! Ela é muito bacana e, pra idade dela, né! Mas como não a encontrei em nenhuma loja, e se eu comprar pela internet não chegará a tempo, por enquanto ela está em segundo plano.

A mini cozinha é super fofa. Encontrei dela na loja, mas também achei que ela perderia o interesse facilmente. Afinal, o que é interessante para a Lara, por ora, é ficar misturando o vento nas panelinhas e copinhos. Nada de fritar ovo e nem brincar de liquidificador.

Dos brinquedos que imitam os de adulto, também não encontrei o que eu mais queria (que era a chave) nas lojas. Só o telefone (que também não tem nada de mais pelo preço que estava) e o volante (que ela brincou lá mesmo e perdeu o interesse rapidinho). lap top, encontrei um monte, mas nenhum que tivessem poucas teclas, e ensinassem outras coisas que não números e letras.

O cavalinho de montar, achei uma imitação do Rody, que é o Upa Upa do Gugu (algo do tipo). Continuo achando interessantíssimo, mas não para a idade dela. Ela não sabe pular ainda, então.... ficou de lado esperando uma outra oportunidade também. Assim como a gangorra da lagarta (além de não tê-la encontrado nas lojas também).


Então... o que ficou faltando?
Isso mesmo... a mesa de atividades. Mas não essa que eu mostrei no primeiro post. Uma outra, que eu vi, escondidinha no fundo da PBKids, em promoção e, confesso, me apaixonei!
Sei lá se ela tem algo de mais, sei lá se a Lara vai gostar. Mas assim que eu vi eu tive um insight de que esse é o presente que eu quero dar para minha filha.

A verdade é que ela gostaria de todos, mas quando a gente tem que escolher e essa escolha envolve uma balança entre preço e aproveitamento, temos que ponderar tudo direitinho e seguir o coração, né! Claro que ela é mais cara do que eu estava pensando em gastar nesse natal, mas valerá a pena, eu espero. Afinal, as coisas tem o valor que nós damos à elas!

Ah, e qual será a mesa?
Só depois do Natal..... volto com fotinhas da minha linda brincando com esse e os outros presentes também!


ps: e você? Já votou na foto da Lara hoje? Corre lá! Beijinho e obrigada!

Mas, e daí?

Depois de dias chovendo sem parar, eis que a Lara acorda às 9 da manhã (oi?!) e o dia estava ensolarado!!! (Coincidência demais!) Depois do almoço, continuou fazendo sol e calor. Não esperei nem mais um segundo e fui arrumando a Lara, a bolsa e a mim para irmos voando até o centro, para aproveitarmos as decorações de natal (sem falar que a Lara estava super manhosinha hoje, chorosa e pedindo colo. Nada como um passeio bacana para aliviar os ânimos).

Daí que ontem a Lara conheceu dois lugares lindos que existem aqui em Belo Horizonte.
O primeiro foi o Parque Municipal. Tá que ele já foi mais bonito, mais bem cuidado, e mais bem frequentado... mas ele continua sendo um parque cheio de verde, de natureza, e com muitos brinquedos e interações para crianças. Tipo de coisa que ela só vai aproveitar mesmo daqui uns meses... ou anos.
Fomos lá com o intuito de ver a Vila dos Sonhos, montado pela Coca-cola, mas já tinha acabado o evento. Como já estávamos lá, andamos um pouquinho (a Lara no colo, porque estava dormindo quando chegamos), e ai eu vi um palquinho com umas cadeiras em volta. Sentamos... e lá ficamos para ver um teatro.
A peça foi a "Como a gente Gosta". Interessante, engraçada e muito bem feita!

Grupo Maria Cutia
E daí, se a Lara não ficou quietinha sentada no colo da mamãe até o final da peça?
E daí, se ela saiu mexendo com outras crianças, oferecendo biscoito?
E daí, se ela fez cocô e eu esperei a peça acabar para trocar?
E daí, se ela gritou bem alto na música final do teatro (como se estivesse cantando junto)?
E daí, se eu a troquei no banco do parque mesmo (claro que forrei a cabeça dela com uma blusa de frio)?


Esperando o teatro começar, espiando os meninos atrás jogando bola.
Acabando a peça, como o dia permanecia sem chuva, resolvi emendar o passeio para a Praça da Liberdade. Linda e agradável que só ela... essa sim está toda enfeitada para o natal... com um gigante Papai Noel junto ao coreto. Fomos mesmo para passear. Deixar a Lara correr, cair e levantar. Sorrir, brincar, se distrair e se divertir. Aproveitei que a dinda trabalha perto e a chamei para nos fazer companhia.

Chamei para tirar foto, mas ela preferiu sentar e admirar o presépio.

Tava começando a encher! 

Cara de quem vai fazer bagunça...
 Bom foi ver as expressões das outras mães. Vejam bem: em meio a muitas crianças, lá estava ela, a Lara, correndo, encharcada e com o copo de água na mão. As mães olhavam com uma cara de: "cadê a mãe dessa criança. Isso se ela tiver uma né, porque pra estar nessas condições". Mas então, acompanhavam seu olhar e chegavam até a mim, olhando para ela, com um sorriso no rosto e muito orgulho estampado na cara, de ver a filha se divertindo tanto e sendo o centro das atenções. E então suas feições mudavam para: "Nossa, como eu queria ter a coragem e a capacidade de deixar meu filho fazer bagunça de vez em quando. E, claro, fazer parte da bagunça."

Brincando no chão com a Dinda.

Balançando a cabeça no ritmo da música natalina cantada e tocada numa apresentação de corais e orquestras que ocorria no momento.

"zizinha" = Luzinha
E daí, se a Lara nem ligou para os enfeites de Natal como eu achei que ligaria?
E daí, se ela continuou manhosa, querendo colo (não o tempo inteiro, mas boa parte do tempo)?
E daí, se ela sentou na terra molhada?
E daí, se ela ficou mexendo com todo mundo e balançando a cerca do Papai Noel?
E daí, que tinha um bebê correndo e andando sem ninguém ao lado cercando para não cair?
E daí, que ela estava com um copo de água na mão, lambendo a tampa e jogando água para tudo quanto é canto?
E daí, se eu tenho 19 anos e uma filha de 1 ano (muito bem cuidada, educada e amada, obrigada)?
E daí, se ela se encharcou e ficou andando de blusa de frio e calcinha?
E daí, se eu não ligo pra nada do que dizem ou que possam falar?

E daí... que tivemos uma tarde super agradável. Deu pra Lara extravasar sua energia contida. Ela correu, brincou, sorriu, chorou, gargalhou, caiu, se divertiu, divertiu a mamãe e muitas pessoas que prestavam atenção nas suas sapequices!


Mas então, quando começou a ficar bonito a iluminação, ela pegou o Dumbinho, e isso foi a nossa deixa para a hora de dar Tchau!

Voltaremos lá, em breve, e muitas vezes! Esses dois lugares (Praça da Liberdade e Parque Municipal) fizeram parte da minha infância e adolescência. Aprendi e vivi muita coisa por ai, e eu espero que a Lara ainda possa descobrir muito nesses dois cenários também, assim como a mamãe!


ps: e você? Já votou na foto da Lara hoje? Corre lá! Beijinho e obrigada!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sou sua mãe, tenho 19 anos. Prazer.

Lembro quando escrevi esse post, bem no início do blog. Eu passava pela rua, bem barriguda (e feliz da vida, diga-se de passagem), e algumas pessoas, principalmente mulheres (no mínimo com inveja da minha barriga linda) olhavam torto.. julgando mil e uma coisas em suas cabecinhas pequenas e cheias de preconceitos.

Havia muito tempo que eu não sofria, ou pelo menos não reparava mais nesse preconceito que as pessoas têm com mães mais novas. Até hoje...

Nessa época do ano, é bem comum a Praça da Liberdade ficar lotada de crianças com os pais, principalmente quando a noite vai caindo. Todos querem ver a praça iluminada com o tema natalino.
Eu e a Cynthia (dinda da Lara) estávamos lá com ela, quando passa uma criança, pulando na frente da mãe, quase escalando nela, pedindo colo.
Tinha entre 2 e 3 anos, não sei ao certo.
A Lara, que fica hipnotizada quando vê crianças chorando, parou ao seu lado e ficou olhando a criança, implorando pelo colo da mãe; e esta, brigando, dizendo que se ela ficasse pedindo colo, iriam embora. O pai ao lado, querendo pegar a filha, mas ao mesmo tempo, não querendo desmoralizar a mãe. Olhei com dó.
Da criança, claro, que parou de pedir o colo (mas não parou de desejá-lo).

A mãe, usando a Lara como argumento, disse: "Olha filha, até a bebezinha está andando! Porque você fica querendo colo?" (Oi? Porque ela é criança, e você é a mãe dela?)
Então, a Lara se sentou no chão e foi brincar com o copo de água. A mãe pegou a filha e se sentou no chão com ela, ao lado da Lara. Eu, com a câmera, comecei a filmar a Lara balançar a água e se encharcar. Ela estava se divertindo a beça. A menina, Laura, achou a Lara super fofa e se divertiu vendo ela se molhar. Afinal,estava fazendo calor de 30º, e eu tinha outra roupa para trocá-la dentro da bolsa.
Na filmagem, comecei a chamar a Lara para que ela olhasse para a câmera: "Ô Lara!!! Olha aqui... amorzinha... Ô filhinha, olha aqui a mamãe".
Mas quem olhou foi a outra mãe, e com uma cara de cruz-credo espanto. Soltou a pergunta, sem nem tentar esconder o pré-conceito (de mãe jovem que não sabe cuidar da filha e fudeu a vida, dela e da criança): "VOCÊ....é a MÃE dela?"


Possíveis respostas:
a)Porque? Quer adotar a bebezinha que não pede colo?
b)Não. Achei na rua.
c)Pelo menos me falaram que essa foi a bebê que saiu da minha barriga na maternidade.
d)Não. Sou avó.


Resposta dada:
Sim. (seco assim, e com um sorriso estampado na cara. Na hora eu estava entretida demais filmando a felicidade da MINHA FILHA para querer dar uma resposta à altura da pergunta.)


Mas, não satisfeita, ela continua:
"Nossa... quantos anos você tem, moça?"


Possíveis respostas:
a)Menos que você, com certeza. Mas mais que a sua filha.
b)Idade suficiente para ser mãe.
c)A mesma que a sua bisavó, quando teve o 3º filho.
d)Quer me adotar também?


Resposta dada:
19. (Assim, seca, ainda preocupada em memorizar minha filha se divertindo e não a dela chorando, querendo colo).


Lembro que depois que a Lara se levantou, as duas também se levantaram, e cada uma foi para seu canto.
Passando perto da Papai Noel de novo, lá estavam os três (pai, mãe e filha).
A filha? Ainda tentando escalar a mãe.
A mãe? Paralisada, olhando para frente. Talvez pensando que em como ela queria ir para casa, mas prometeu que levaria a filha à praça, para ver o Papai Noel e as luzinhas.
O pai? Tentando distrair a filha, Coitado.

A Lara? No colo, com outra roupa sequinha, dumbo na mão, bico na boca, indo embora do passeio satisfeita e feliz da vida.



Pois é, sou mãe... a melhor que posso, para a MINHA filha




E ela me parece feliz, saudável e muito amada. Obrigada.


ps: Essa na frente da Lara é a Dinda Cynthia e as risadas no fundo são da Laura, que estava sentada ao meu lado, com a mãe.

Minha filha interagindo com a natureza

Quem aqui conhece a Angi, mãe do guri Antônio?
Todo mundo néam? Mas, se você ainda não conhece, corre lá que vale a pena! =D

Há um tempo ela bolou um sorteio super bacana, em parceria com a Pense Brinquedos, com o tema: "Meu filho e a natureza". Eis que participamos, e agora estamos na final.
Isso mesmo, a Lara teve sua foto selecionada em meio a outras 4 crianças, todas lindas e fofas interagindo com a natureza, o que é o mais gostoso né?

Então, que agora a final será resolvida pelas leitoras do Mãe de Guri, até o dia 25. Então, o que vocês estão esperando para ir até o blog da Angi, e votar na fotinha NÚMERO QUATRO!





É só escrever 4 nos comentários!

Beijinhos! E agradeço desde já a ajuda dazamigas!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Ontem à noite

Fomos ao shopping, eu, minha mãe e a Lara.
Vocês devem estar pensando: "porque cargas d'água essa louca levou a filha, que só quer saber de chão e pegar e lamber tudo o que vê na frente, ao shopping em pleno dia 19 de dezembro??? Ela esqueceu que está tudo lotado devido à mania do brasileiro de deixar tudo para última hora?"
Eu respondo: Louca? Sim, muito! Minhas costas estão quebradas até agora por ter passado tanto tempo carregando e correndo atrás da princesinha no shopping.
Esquecer da véspera de natal? Não. E foi exatamente por isso que eu fui, e ela também. Como já esperávamos pelas filas, minha mãe pediu para que eu fosse com a Lara, e com isso, passar na frente nas filas. Feio néam? 
Mas, ah... uma vezinha ou outra, uma conta no banco ou outra, uma fila em véspera de natal ou outra... vou aproveitar enquanto posso! #quejogueaprimeirapedraquemnuncafez.

Que de vez em sempre os planos não saem como planejamos, isso já sabemos. Mas, na nossa cabeça, o "não sair como planejamos" é, normalmente, algo ruim... o que nem sempre é verdade. Um exemplo disso, foi a noite de ontem, dia 19.

No finalzinho da tarde, acompanhei minha mãe à dentista. Aproveitei e já marquei uma consulta para mim, para semana que vem, e também pedi para ela dar uma olhada no freio superior da Lara, afinal, seus dentes são bem separadinhos por uma notória carne ao meio. 
Ela então ensinou a olhar se é separado por causa do freio ou não, e ai vai a dica: Puxe o lábio superior para cima (delicadamente, claro). Se entre os dentinhos ficar branquinho, os dentes separados é causado pelo freio.
E, adivinhem só... o meio dos dentinhos ficou branquinho.... a dentista me orientou a procurar uma odontopediatra (inclusive indicou uma) para dar uma olhada se é só o freio, ou se envolve a ossada também. Porque, caso for, a situação complica um pouco. Segundo a dentista, quanto antes dar o pique, melhor. Isso, claro, se não for traumático para a criança. Enfim,veremos o que a odontopediatra vai falar, e isso ficará como assunto para um outro post, afinal, eu ainda não pesquisei nada sobre o assunto!

Logo em seguida fomos ao shopping, com a intenção de comprar presentes para as crianças.
Assim que entramos no elevador panorâmico do Diamond Mall, tinham um casal e o filho. O pai segurava o pequetito loirinho no colo, e a mãe, numa questão de segundos, olhou de mim para a Lara, da Lara para mim e soltou uma pergunta que me fez ir à Lua e voltar: "Você tem um blog, não tem?" 
Só quem já foi reconhecida assim sabe como é boa a sensação. Eu respondi, e perguntei se ela tinha também (fui logo pensando: que gafe, não a estou reconhecendo). Por sorte, ela disse que não! Mas que acompanha meu blog, e que eu continue escrevendo! 
Tem incentivo melhor que esse? Acredito que não! Só ai, já tinha ganhado a noite... mas teve mais. Vai vendo...

Fomos às duas lojas de brinquedo do shopping, e, pasmem. Estavam vazias! Sim. VA-ZI-AS! A Lara correu, brincou.. deu gritinhos de alegria quando viu a Baby Alive mexendo e falando.... brincou nos pianos, guitarras, e botões coloridos e brilhantes. Falava "té" para tudo. Vocês imaginam, néam! 

Depois de comprar um presente para cada um dos meus irmãozinhos (e só, porque não achamos mais nada interessante para o restante das crianças da família), descemos para a praça de alimentação (onde fica também o querido e bomvelhinho). Aproveitei que minha mãe tinha ido ao carro guardar os brinquedos, e que não tinha fila para ver qual seria a reação da Lara ao ver um Papai Noel "de verdade".

De início, ela ficou olhando de longe, e dando gargalhadas. Parece que ficou maravilhada com tanto enfeite, luz, e, claro, com aquele "papel" tão grandão! Mas não queria chegar perto. Dava um passo para frente, e dois para trás. A peguei no colo, e a levei até ao lado do Papai Noel. Foi ele colocar as mãos para frente, a convidando para ir até seu colo, que a minha sapequinha se inclinou, e lá estava ela, toda faceira, sorrindo e dançando, pegando na barba do Papai Noel, na sua roupa, na sua barriga...
Proibido ou não, tirei a câmera da bolsa e dei uns clicks. Não perderia, por nada nesse mundo, o primeiro contato da Lara com o "velhinho das balinhas", sem choro, sem birra, sem medo!

"Papel, é você mesmo?"

"Ó, a-tal"

"Ó memein! Papel!"

Quer dizer, só na hora de ir embora da ala do Papai Noel que ela ameaçou um choro/birra, que foi logo cessada quando chamamos sua atenção para o restante da decoração de "a-tal" = Natal, a nova palavrinha do vocabulário da filhota, aprendida ontem e repetida ao longo da noite, com todo e qualquer enfeite de Natal! =D Agora sim, podemos ir um outro dia, dessa vez mais arrumadinha e cheia de frufru pra tirar uma foto de porta-retrato com o "papel", né princesa

Depois de lancharmos, uma outra pessoa me reconheceu. Uma professora de português que me deu aula do primeiro ano do ensino médio. Me reconheceu de cara, e me cumprimentou (o que significa muito para mim. Pô, fazem 4 anos e ela ainda se lembra de mim, do meu nome... e inclusive disse que ficou sabendo da Lara pois estava conversando sobre mim recentemente com uma outra professora. Isso é que é boa aluna, tá vendo filhinha!!! Vai aprendendo!). Contei para ela que eu tinha mudado para letras, e ela pirou o cabeção! Falou para eu dar um pulo lá no SOMA qualquer dia. E vou mesmo... morro de saudade da escola, dos meus professores então nem se fala - acreditem se quiserem, meus melhores amigos do ensino médio!

A partir daí, começou a parte ruim do "não sair como planejamos". Em busca de um McQueen (a verdadeira paixão do meu irmãozinho de 4 anos, o Bibi) de controle remoto, minha mãe resolveu ir para outro shopping. A Lara com fome, com sono e sem Dumbo (sim, sem o Dumbo, que ficou em casa lavando e a mamãe esqueceu de pegar no varal. Deu muuuuuuita dó da minha pequena. Porque não lembrei do Dumbo, e nem do Bolt do Bibi, que a gente usa no lugar do Dum dum em caso de emergências. Ela colocava o bico e ficava me pedindo "algo mais" com a mãozinha.... e, como eu não tinha nada para entregá-la, continuava pedindo, e resmungando... chorando. Vou lembrar do Dumbo todas as outras vezes, viu filha?), num engarrafamento. No final, saímos de lá exaustas, e nada do McQueen ou qualquer outro brinquedo.

Mas e daí? Quem liga pra esse último parágrafo quando um pouco antes fui reconhecida devido ao blog e à minha reputação quanto boa aluna; minha filha aprendeu uma palavra nova e ainda conheceu o Papai Noel sem traumas!
Isso sim, é o que tem que ser lembrado e registrado!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Qual será o presente do Papai (Mamãe) Noel?

Ano passado eu não tive dúvidas quanto ao presente da Lara... já esse ano, as opções aumentaram.

Três presentes já são certos:
Um velotrol (triciclo) da vovó Letícia (não sei qual ainda). Gostei desse, que tem sombreira, e lugar pra carregar boneca, mas ele é mais caro. Tem também esse, que é quase a mesma coisa, mas sem a sombreira. E tem esse, que não tem sombreira e nem lugar pra boneca, mas também é uma gracinha e mais em conta. Mas, pelo que eu conversei com a minha mãe, será o primeiro mesmo.

Do padrinho, vai ganhar uma cadeirinha/caixa com alguns blocos (legos gigantes).

Imagem daqui
A bisa, que no ano passado deu um gatinho, esse ano daria um cachorrinho, já que é notória a paixão da Lara pelo "au-au". Porém, a mamãe está de certa forma quebrada. Então ela dará o que eu daria, que é uma cabaninha com bolinhas dentro. O cachorrinho fica pra uma próxima.




De início, tinha ficado em dúvida entre a cabaninha, a cozinha que é uma mala e uma bateria!!! Todas as 3 na mesma faixa de preço. Mas, se é pra escolher alguma, escolhi a barraca que é o que ela vai aproveitar mais nessa idade de 1 ano e alguns meses. Deixo os outros dois para o final do ano, que tem aniversário, dia das crianças, e outro natal! =D
Imagem daqui
Imagem daqui

Mas, como troquei o presente da minha vó pelo que eu daria, agora tenho que escolher o que a mamãe aqui vai dar néam..... e pesquisando ontem a noite, encontrei algumas coisa bem bacanas:

Na revista Crescer tem uma lista com 75 melhores brinquedos de 2011, e, entre a idade de 1 e 2 anos, são apresentados 15. Desses 15, gostei da Bola Surpresa, da Soft Mel; da Ilha da Palmeira, da Celesita; do Celular Educativo, da Dican, da Coleção de Cubos, da New Art e da Árvore Mágica, da Soft Mel (fofa né... mas como a mamãe tá sem grana, por enquanto não).

Olhei também em alguns sites de lojas de brinquedos, e pensando nos gostos da Lara, selecionei alguns.
Ela já vai ganhar presente de montar/encaixar (do titio/padrinho); com rodas (da vovó) e a cabaninha (da bisa).
Falta algum brinquedo musical, como, por exemplo:
Imagem daqui


Esse cogumelo, que além de encaixar, tem também sons e luzes.









Imagem daqui
Ou esse xilofone, que no mesmo esquema, envolve música e encaixe (com bolinhas, coisa ela adora!)




Imagem daqui



Falando em adorar encaixes e bolinhas, achei esse elefantinho super gracinha!!!! E ele toca algumas músicas interessantes! O problema é só perder as bolinhas, o que acaba sendo inevitável aqui em casa, com esse tanto de brinquedo e criança. Mas se cuidarmos, quem sabe??

Mas, se é pra focar em música, nada melhor que essa Orquestra Mirim, né? É uma bandinha com vários instrumentos: tambor, xilofone, pandeiro e chocalho!
Imagem daqui


Imagem daqui


Tem também o fato dela ADORAR fazer comidinha e ficar comendo vento ou dando papinha para as bonecas, mamãe, papai, titios, cachorro e papagaio. (Por isso eu tinha pensado naquela cozinha ali em cima). Mas então encontrei essa mini cozinha também, e achei bem interessante, além de mais barata e com peças menores (mais apropriado pra idade dela, talvez).




E se ela gosta de dar comida para bonecas, eu pensei em dar uma boneca para ela (apesar dela já ter umas 4  - sendo que uma é bacana, molinha, que a minha tia mandou dos EUA; duas que eram minhas, mas são mais duras e uma delas está bem surradinha, diga-se de passagem, e uma outra que fica na casa do papai).
Pensando bem, acho que não darei boneca agora.... tem outras coisas que ela ainda não tem que são bem mais interessantes, néam!
Bom, mas tem, também, uma outra coisa que ela AMA e só tem na casa do papai, que é carrinho de boneca. Ela adora colocar tudo dentro do carrinho e andar de um lado para o outro com ele. Tem esse da Fisher Price, que é bem lindinho, mas eu sei também que o price não é tão fisher assim (cheguei a olhar dele quando a Lara estava aprendendo a andar). Então, quando eu passar por alguma loja de brinquedo posso olhar se algum outro me interessa. Sei é que ela gosta de carrinho pequeno, isto é, proporcional ao seu tamanho!

Temos os brinquedos que imitam os brinquedos de adultos, que as crianças tanto gostam - só que com mais brilho, cor e sons:
Celulares (como aquele do Peixonauta que eu já falei ali em cima);
Telefone;
Lap Top;
Volante;
Chave de carro com alarme;
Entre outros... vários outros!


Uma outra coisa que a Lara brinca de vez em quando, é uma mesinha de atividades dos meus irmãozinhos. Mas ela está velinha, faltando muitas atividades..então ela perde o interesse bem fácil. Por isso pensei também em alguma mesa dessas. É cara (e talvez fique também para uma outra vez), mas que é interessantíssima, isso é! Olha essa que fofa (e tem música nela também!):
Imagem daqui


Imagem daqui
E por último, um brinquedo que a Tia Júlia deu ideia, e acredito que ela adoraria, é daqueles bichinhos de borracha, no qual as crianças montam, que dá até para usar por muito tempo. E então, pensando nisso:
Temos o cavalinho de borracha. Esse é o Rody (alguém sabe onde encontra desses para comprar, além desse site oficial estrangeiro, diga-se de passagem?)



Imagem daqui





Na mesma linha de raciocínio, achei também essa gangorra de montar. Ela é bem bonitinha, e dependendo da delicadeza das pessoas que vão brincar, pode durar bastante também!





Então, mamães experientes, que já deram e já ganharam muitos presentes para os filhotes que já passaram por essa idade, e conhecem aqueles que eles realmente gostam e aqueles que eles brincam uma semana e depois fica esquecido jogado debaixo do berço.
Qual é a melhor opção??? Qual o top 3 desses brinquedos???

Tenho que escolher o quanto antes, afinal, o natal já é daqui 5 dias néam!
SOS! =D


domingo, 18 de dezembro de 2011

Comunicação em Larês

Comecei a escrever esse post no dia 10 de dezembro e deixei para postar depois, já que eu não lembrava tudo que ela já sabia falar.
Mas, nesses oito dias, ela aprendeu mais algumas palavras. Algumas ela falou uma vez, pra nunca mais, outras estão em andamento de aprendizagem!
Sendo assim, vou postar mesmo só aquelas que ela fala o tempo todo:
  • Papai = Papai;
  • Memein ou Mamãi = Mamãe;
  • Vovó/ vovô ou bobó/bobô = Vovó e vovô
  • Titia e titio = Titia e titio
  • Dudu = tio Dudu
  • Aaa-guá = Água
  • Pápá = Comida
  • Dê-dê ou dêdê-wa = Mamadeira
  • Itôô ou icôô = Bico
  • Dum (e algumas variações indigitáveis) = Dumbo/Dumbinho
  • Tchi-tchi-a = Chiquinha (cachorrinha do papai)
  • Ti-ti = Xixi
  • Tai! (acompanhado com a mãozinha batendo no ar) = Sai
  • Dê? (acompanhado com as mãozinhas virando para cima) = Cadê
  • Ó = Olha
  • = Quero
  • Ei = Ei (também utilizado para chamar alguém que ela não sabe o nome = Eeeeeiii)
  • Tau ou tchai = Tchau
  • = Dá (tanto quando ela quer que demos algo a ela, ou quando ela quer nos dar algo)
  • Nenéin = Neném
  • Awô = Alô
  • Pó-pó-pó... = Galinha (normalmente, a Pintadinha)
  • Auau = Cachorro;
  • Papo = Sapo
  • Quá-quá ou cá-cá = Bichos (funciona como um novo 'au-au'. Isso é, antes ela falava auau para qualquer bicho, hoje au-au é só para cachorro, e o resto virou quá-quá, que a mamãe ensinou ao vermos um pato);
  • Pitiin = Pintinho
  • Papí ou papél = Papai Noel

  • Bate palminha, fala: "êêêê", e levanta os bracinhos para festejar;
  • Dá tchau com a mãozinha;
  • Aperta o nariz e fala "Peeee" (anasalado, imitando campainha);
  • Está começando a fazer "sim" e "não" com a cabeça;
  • Faz sinal de "vem cá" com a mãozinha para chamar alguém, ou quando quer alguma coisa;
  • Faz o movimento de estalar os dedos (como fazemos ao chamar cachorros) quando quer alguma coisa  (normalmente colo) ou até mesmo para chamar animais de um modo geral.
  • Manda beijo (com mão e sem mão); 
  • Dá abraço apertado; 
  • Faz "fofinha" - aperta a bochecha (boca, nariz, pescoço e o que der para apertar)
  • Entre outras gracinhas e outras coisas (comandos) que damos e ela entende perfeitamente!
É engraçado o quanto muda o entendimento nessa idade que ela está! Entende praticamente TUDO o que falamos com ela, e demonstra reações quanto a isso. Agora, quando falamos sérios com ela, repreendendo por algum comportamento ruim, ela fica com carinha de culpada e envergonhada, e em seguida vem pra cima de quem a xingou com a mão levantada. E ai recebe oooutra repreensão néam! 

É a vida, querida! ^^

Ah, e sabem qual foi a primeira palavra? 
Papá (de papai), isso ela  falava às vezes, mas era uma gracinha.
Depois começou a falar auau, e essa sim, falava o tempo inteiro!
Em seguida veio a "á-gua" que ela sempre falou assim, certinho! Uma fofura!!!!
E, claro, o "awô", que antes era "a-ô", ou só "ô", sempre que pegava um telefone ou celular.
Essas 4 vieram antes de 1 ano, o restante, eram só umas letras soltas, que agora se formam palavras (ou pelo menos tentativas de palavras) e vem formando frases também! (té dêdê! Dê dum dum?) 

Com 9 meses, batendo papo com azamiga.
As mães que postam pérolas dos filhotes sabem o quanto eu fico empolgada e acho um máximo. Para mim, é o melhor: ver o que eles falam, já que suas falas transmitem o pensamento das crianças, que é uma coisa de outro mundo, convenhamos! E nada mais gostoso que embarcar nesse mundinho com eles.... 
Eu não vejo a hora de colocar o tag de "PÉROLAS" aqui no blog! 
Estamos cada dia mais perto!

Enquanto isso, vou ficar aqui, curtindo e ensinando mais e mais palavrinhas pra minha fofa, já que não podemos passear, devido a intermitente chuva em Belo Horizonte e região! 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

A (ex) creche

Me lembro muito bem de quando escolhemos a creche para a Lara.
É uma escolinha infantil, de uma rede de escola famosa, digamos assim, em Belo Horizonte. Ou seja, renomada, no mínimo.

Ela é bem perto da UFGM, e, consequentemente, perto também de onde eu estava trabalhando. No caminho entre minha casa e esses locais. Ou seja: Ideal!

O preço estava ÓTIMO, comparado às outras escolas do mesmo nível:
  • Higiene total;
  • Excelente estrutura;
  • Organização do espaço e do corpo docente;
Ela passou o primeiro semestre indo para lá apenas de manhã, e não houve uma única vez que ela voltasse pra casa tristinha ou que chorasse quando a deixava lá. Inclusive fazia bastante gracinha para a tia que ficava na porta para receber as crianças. 

( PAUSA
Fui na cozinha arrumar o café para uma prima, e eis que quando volto tem uma pessoinha com o dedinho nervoso aqui no note.... minha pimpolha tá querendo blogar também! Manda um 'oi', filha:
"qqqqqqqqqqqqqqZZ\\\\SAS"
( DESPAUSA)

Mas, quando comecei o trabalho, tivemos que colocá-la em tempo integral. Aproveitamos que ela já estava acostumada com as tias, e com o ambiente. Antes, ficava de 07:00 às 11:30. Depois o horário passou a ser de 07 às 19h. Mas foram raras as vezes que ela saiu às 19h mesmo. No início eu a buscava por volta de 18:30, depois de um tempo, vi que ela estava ficando muito cansada, então quem buscava meu irmãozinho às 16:30, buscava também a Lara. 
Lembro que no primeiro dia, quando eu cheguei para buscá-la, já estava escurecendo, e ela chorou... ficou bem manhosinha, e chorou da creche até chegarmos em casa (mais ou menos 20 minutos). Foi uma tortura, e quando eu cheguei em casa, chorei também. Pelo menos foi só no primeiro dia, afinal, ela sentiu ter ficado lá o dia inteiro, néam!

Acontece que, como já disse antes, nesses 5 meses que trabalhei, outras pessoas ficaram responsáveis pela Lara no meu lugar. Sendo assim, pequenas coisas que saiam diferente do que eu queria, me irritavam bastante. 
Como por exemplo a desorganização na agenda e nos horários. Eu sabia apenas se ela tinha comido ou não, mas os horários certinhos, uma incógnita. E com o passar do tempo, mudou a diretora (a segunda também era ótima, mas não tão simpática como a primeira. A simpatia da segunda é forçada... vocês me entendem né); a escola mudou de imóvel (o segundo imóvel ficou ótimo! É bem maior, e na rua de baixo), mas o que eu senti era que o pessoal lá não confiava na competência, minha e do Lucas, como pais. E isso sim, passou a me chatear profundamente. Não tenho certeza ainda se isso realmente aconteceu, ou se foi coisa da minha cabeça... mas que eu tomei "birra" da creche, isso eu tomei.

Então, quando chegou a matrícula de 2012, que eu tive a certeza de que a Lara terá outra creche no ano que vem. O preço se igualou ou até mesmo superou outras creches da região. Isso mesmo. 
No ano que vem, a Lara volta a ficar meio horário, e o valor do meio horário de 2012 está o preço do integral desse ano!!!!
POIS É!

No mês de dezembro a Lara não foi, mas só quarta-feira agora, dia 14, é que voltei lá para buscar as coisinhas dela. Nesse dia me deu um aperto no coração!!!!!
Eu já estava bem mais ou menos porque tinha ido no meu antigo trabalho fazer o acerto de contas, e revi algumas pessoas, das quais sentirei falta. Mais tarde, entrei na creche e foi a primeira vez que vi a Lara interagindo com os coleguinhas e as tias. Assim que eu cheguei na porta do berçário, com ela no colo, ela PULOU pro colo da tia, e foi entrando na maior empolgação. Andou pela salinha, deu beijo e abraço nos coleguinhas (uma fofura só! Tinha que ter tirado foto... mas fiquei paralisada observando). Então, me despedi, ela se despediu (e saiu chorando de lá... devia estar com saudade). Hoje é o último dia de aula, e não haverá festinha de encerramento. A diretora disse que com as mudanças não tiveram tempo de organizar algo. Então terá só entrega de trabalhinhos, mas isso não tem para berçário, só à partir do Maternal. Então, nada. Nadica. Me decepcionei, porque uma das coisas que eu mais gosto na escolinha é uma confraternização que seja, de final de ano... e seria a nossa despedida oficial.
Não foi dessa vez que me orgulhei da minha princesa na escolinha (na escolha da próxima escolinha levarei isso em conta! hehehe).

A Lara não voltará para lá ano que vem, mas tive a certeza de que ela recebeu muito amor e carinho, e que foi bem cuidada. Sem falar que se alimentou MUITO bem. Sim, porque na creche ela comia duas frutas por dia, almoçava e jantava. Além de suco, biscoitinhos e pães. E, em casa, não conseguimos dar fruta pra ela! Como pode???? (Tenho agora que descobrir uma maneira dela comer aqui em casa também, né!!! Até porque eu quero que ela chegue na próxima escolinha em março comendo bem... para não ter dor de cabeça! uiui....).

Imagem daqui
Num apanhado geral, só tenho a agradecer à sua escolinha que fez o mais importante, e cuidou direitinho da filhotinha! Foi importante ter ido lá ante-ontem e ver o quanto ela gosta de lá, e das pessoas de lá. Me senti mais aliviada para virar essa página, e começar uma outra história com escolinhas ano que vem. 


E ai, tem dicas para a escolha da próxima escolinha???? 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Para acompanhar os dentes:

Mordidas!


Sim, a Lara está começando uma mania de morder quando contrariada.
Tudo bem que ela já tinha tentado me morder algumas vezes... mas ela vinha devagarinho, com carinha de quem tá fazendo coisa errada, e só encostava a boca em mim. Carinhosa, eu acho.

Até o momento foram duas ocorrências, no mesmo dia : segunda-feira. Eis que a tia Júlia estava brincando com o seu Nintendo DS, e a Lara, louca por tecnologias que só ela, queria desesperadamente brincar. Como a tia, obviamente, não deixou, ela pegou seu braço e nhac! Mordeu e fixou os seus 8 dentinhos da frente com tanta força, que ficou, não só a marquinha dos dentes, mas também uma geometria roxa no antebraço da tia! Confesso que estava no local ocorrido (sala), deitada no sofá, apagada dormindo, "olhando a filhota" (teroricamente) e só fui saber quando acordei. #mybad.


Chegando em nossa casa, à tarde, depois de brincarem um tempo juntos, o tio Bibi, que subira no carrinho da Lara, foi a próxima vítima. A Lara foi delicadamente segurando seu braço, e chegando perto com a boca aberta. Ele olhando, achando uma graça, e claro, achando que ela estava brincando. Quando, de repente, ela começa a fechar rigorosamente a mandíbula... e eu vi a feição do meu irmãozinho mudando de um sorriso para um olhar mega preocupado de whatafuck? e lá fui eu, a tempo de evitar. Ufa! Repreendi a Lara, falando bravamente que "não pode", "fez dodói" e "dá beijinho no braço do titio" (ela já associa dodói com beijinho... essa fofa mordedora). Não foi tão fraco, a ponto de só ficar babado, mas também não foi tão forte como com a tia. Sei disso porque primeiro: não ficou roxo e segundo: o tio não chorou (ele tem 4 anos, seria normal chorar numa situação dessas, néam). 
Mãããs, lá ficaram as marquinhas dos dentinhos lindos dessa minha fofa!

E agora eu me pergunto.... por quê??
a)Seria porque eu brinco de mordiscá-la? (roço o dente na perna, no braço, na bochecha, na barriga, no pézinho. Avááá... que mãe nunca fez isso??)
b)Seria hereditário? (o meu irmão mais velho mordia tudo e todos. Ficava na janela esperando alguma criança passar só para mordê-la semexageironenhum)
c)Aprendeu na escolinha? (uma vez chegou em casa com um roxo no braço, envolto de marquinhas de dentinhos vorazes)
d)Tem instinto canibalesco mesmo?
e)Nervosismo por conta dos molares nascendo? (a seguir falo um pouco mais sobre isso)
f)N.D.A (nenhuma das alternativas)

Agora é ficar de olho para que ocorra novamente, e caso aconteça, que a mamãe aqui esteja perto (acordada, por favor!) para poder corrigir, antes que seja tarde demais!

Essa é a cara de quem sabe que está fazendo coisa errada. Tenho que concentrar muito para ficar brava e chamar sua atenção!  Mas eu consigo, viu!

Os molares estão vindo um atrás do outro, e ela não se aguenta de tanta coceira e incômodo. O primeiro a apontar foi o molar superior esquerdo, no dia 05 de dezembro. O segundo (molar superior direito) apontou dois dias depois, dia 07. Esses dois deram febre, e algumas noites mal dormidas e chorosas. Hoje eles já estão bem aparentes...
Já os de baixo... tem uns 3 dias que está aquele furinho, mas nada de pontinhas brancas por enquanto. O da esquerda está um pouco maior e acho que no mais tardar amanhã o dente aponta.
Nem preciso dizer o quando ela está incomodada, enjoada, chorosa, e claro, coçando com os dedinhos na boca all the time. Parece que os de cima ainda estão coçando um pouco, mas nada comparado aos de baixo.

Espero que passe logo esse incômodo (e também as mordidas, claro!).
Dózinha da minha xuxuzinha!

Mas isso não justifica sair por ai mordendo os tios, e nem ninguém, viu princesa? 
Ram!

sábado, 10 de dezembro de 2011

Resumo da senana

Acabou que nessa semana só fui na pracinha segunda-feira mesmo. No final das contas, estou cheia de coisas à fazer, que deixei de lado também devido ao meu ex-emprego. Então resolvi algumas dessas outras questões ao longo da semana; e as vezes que estava livre (nos horários de parquinho), ou estava chovendo, ou a Lara dormindo (sim, o horário que a pracinha bomba é o horário que a Lara costuma dormir, tanto de manhã quanto a tarde). Mas, isso não quer dizer que não fizemos outras atividades juntinhas, querem ver?

Terça-feira: 06 de dezembro
A mamãe aqui regularizou a carteira de vacina da pequena. Foram 4, e ainda tem mais uma pra tomar lá pro dia 20. Tadinha... estava dormindo quando chegamos no posto. Primeiro foi a gotinha. Ela achou ruim, mas não acordou. Despertou mesmo na primeira agulhada na perninha. Depois outra na outra perna, e a última no bumbum! Depois disso, fomos rodar por concessionárias (vou trocar de carro). Ela estava caindo de sono, mas não dormiu de novo (mas também não ficou chatinha). Ela adoroooou entrar dentro dos carros (ainda mais depois de segunda, que foi o primeiro dia que *ficamos um tempinho dentro do carro e ela pôde explorar e descobrir várias coisas ali, na parte da frente), e fez a maior festa com os enfeites de natal! Uma fofa ajudando a mamãe a escolher o carro novo! hehehe Depois, indo pra casa, A-PA-GOU! Tadinha, estava cansada, e como de esperado, depois de 4 vacinas, teve febre... que permaneceu por mais 2 dias. Nada fora do comum.

*Voltando da pracinha segunda, começou a chover muuuito, e sair do carro para entrar em casa estava impossível, ou ficaríamos encharcadas. Então fiquei um pouco dentro do carro, parado, em frente o portão da casa do Lucas... e a Lara fez a festa (só uma foto que o resto é vídeo):


Brincando de procurar a Tia Júlia


Quarta-feira, 07 de dezembro
De manhã, fomos até a faculdade da mamãe porque a matrícula do segundo semestre de 2011 ainda não estava trancada (e caso não o fizesse, seria jubilada por tomar pau em todas as matérias). Chegamos uma hora antes do colegiado abrir, e os amigos da mamãe estava lá. A Lara chegou dormindo, mas logo despertou, e ficou lá, serelepando pela FALE. Nesse meio tempo, passamos pela biblioteca, onde tinha decoração de natal, e ela se comportou MUITO bem! Como estávamos todos falando baixo, ela trancou a boquinha e fez um barulhinho muuuito baixinho quando quis pegar algo. Uma fofa! Já tá até aprendendo a se comportar dentro da biblioteca! =D

No restante do dia, ficamos em casa mesmo, iguais baratas tontas: da casa da mamãe, pra casa do papai, pra casa da mamãe, pra voltarmos de novo pra casa do papai à noite.

Agora está com uma mania de subir escadas, um perigo só!
Quinta-feira, 08 de dezembro
Fomos visitar o vovô Márcio no hospital (assunto para um outro post). À princípio entraria só a mamãe e o papai, e a Lara ficaria na lanchonete com a vovó Ângela (que já estava no hospital). Mas o vovô estava com taaaanta saudade, e aproveitou que precisava fazer uns exercícios de subir e descer escadas, que aproveitou que a pequena estava na recepção e foi até Maomé (já que Maomé não podia ir até a montanha por regras do hospital). Foi bem legal ver como ela estava com saudade dele, e ele, dela!
Mas, do caminho do hospital, até o carro estacionado, tem uma praça... e nessa praça....

Ela AMOU ficar ao ar livre!!! Correu, pegou nas plantinhas, na terra, brincou com um cachorrinho que passeava com o dono. E chorou na hora de entrar no carro. Essa praça tem uns brinquedinhos, e estava cheio de crianças. Por mim, teríamos ficado mais para ela aproveitar, mas o Lucas tinha compromisso então ficamos de voltar lá (e também de levá-la em outras praças) outro dia que estivéssemos com mais tempo.

Não resisti quando vi essa cena e tirei a câmera, néam!

Correndo do papai.

Louca com os "au-au's"
"Pode encostar, papai?"
Sexta-feira, 09 de dezembro
Fomos ao shopping depois do almoço, com o intuito de comprar um sapatinho crocs. Eis que rodamos o shopping inteiro, ela gargalhando sozinha com a decoração de natal (uma fofa, fala sério). Entramos em algumas lojas de sapato, mas nenhuma tinha o crocs mesmo. Olhamos alguns outros sapatinhos, sandalhinhas (ela amou experimentar, e chorou todas as vezes que saímos das lojas), mas nenhum que valesse a pena comprar no lugar do crocs (vamos combinar que sapato não é barato, e a a criança perde num piscar de olhos. Então foquei no que queria e não me deixei levar pelascoisasgostosasquesãosapatinhosdemenina). Compramos um copo com canudo das princesas, um vestido, uma blusa, 3 tiaras (persistirei até alcançar o êxito) , e duas sapatilhas com solado (um mais duro, e outro molinho). E, então, finalmente, encontramos a loja que vende crocs... mas, necadepitibiriba. Não tinha nenhum na numeração da Lara (18/19). Triste, triste! Agora o jeito é ir em outra loja, né! (shopping de novo nesse ano, só com a lista específica dos presentes, e 10 horas da manhã, assim que abrir, e de preferência com outra pessoa para ajudar a mamãe a tirar fotinhas). Essa brincadeira durou 2 horas, e lá fomos nós pra casa arrumar e ir para a confraternização do laboratório onde o papai trabalha.

Foi na casa de uma professora, e um outro neném da idade da Lara iria também, pena que estava com febre. Os dois teriam feito a maiooor farra! Mas ainda assim, a Lara, que não dormiu a tarde e já estava um caco antes de chegarmos, ficou ligadona até quase meia noite! Brincou, correu atrás do cachorrinho, comeu, riu, se divertiu e quando tinha chegado ao seu limite do sono, deitou no sofá e dormiu lá mesmo. 


Ela adora esses potinhos!

Aprendendo desde cedo
Fofa, fofa, fofa!

Hoje: Não sabemos ainda se faremos alguma coisa, por causa do tempo que está péssimo. Queria levá-la para alguma praça, mas pelo visto melou os planos. Até pensei em levá-la ao shopping, maaaas... lembrem-se do que escrevi ali em cima, néam! Não dá! hehehe

Ufa! Semana super agitada. E eu estou cheeeia de ideias para posts, cheia de novidades e também de relatos para contar. Quem sabe não tiro o dia para isso (ou melhor, os momentos de soneca da Lara, como estou fazendo agora).

Até sorteio eu ganhei, sabiam??? Chegou hoje o presentinho. Olhem que lindo:





Obrigada Dione! Adoramos!!!

Adorei passar essa semana grudadinha na minha filhota!!! Saudade que não acaba nunca! hehehe
Semana que vem que nos aguarde, pois estou com vários planos (inclusive de viajarmos para praia... mas deixa que eu conto se realmente formos).

ps: Ju Daldozo, não estou conseguindo ler o seu blog. Pode me adicionar às leitoras autorizadas, por favor?? Não quero perder o parto do Miguel! Beijo!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...