sábado, 2 de outubro de 2010

Cólicas: as maleditas!

As malditas que assombram tantas casas nos fez uma visita nesta semana.
A Lara começou com as cólicas fortes na terça a noite, e só mostrou sinais de melhora ontem a tarde. Hoje já está beeem melhor! Ufa!

Foto: ruga de dorzinha enquanto dormia, que dó!
São várias as teorias do porquê o bebê ter essas cólicas absurdas: o desenvolvimento acelerado dos seis primeiros meses, quando o bebê duplica o peso. Dessa maneira é exigido muito do seu sistema digestivo, já que eles precisam ingerir muito alimento para sustentar o crescimento; o intestino ainda não está 100% desenvolvido e por isso tem dificuldade para digerir o alimento (no caso, leite); o stress causado pela adaptação da vida do bebê junto a pessoas e ambiente diferentes ataca o intestino, que é o órgão de choque dessas mudanças. A cólica pode ser apenas expressão desse cansaço; e os gases, que todos estamos cansados de saber o que é e que sim, dói mesmo, e, para o bebê, provavelmente a maior dor que já sentiu até então - por isso os berros e as caretinhas de dor.

Se pensávamos que a "dieta" do pode/não pode ia acabar depois que o bebê nascesse, estávamos muito enganadas, porque enquanto amamentarmos estaremos sujeitos a deixar de comer certas coisas para evitar as cólicas nos filhotes: alimentos que contenham cafeína, sejam ricos em ferro, chocolate, verduras cruas, frutas cítricas, enfim TUDO QUE EU ADORO. A dieta da lactante deve consistir em 70 a 80% de alimentos cozidos e apenas 20 a 30% de alimentos crus.

Como saber se é cólica? Ah, acredite, quando seu filho tiver, você saberá. A diferença da cólica para os outros desconfortos do baby é que o choro não pára. Alguns sinais corporais, tais como barriga tensa e distendida, com os joelhos encolhidos no peito, pulsos cerrados e mobilidade anormal de braços e pernas, costas arqueadas, rosto avermelhado e, claro, caretinha de dor, indicam a temível cólica.

Exisem vários meios de tentar tratar a cólica, basta saber se algum funciona com o filhote, isso é, se algum funcionar. A cólica da Lara melhorou depois que comecei a administrar o Luftal de 6 em 6 horas, como recomendou a pediatra, além de trocar a mamadeira (pois li em algum lugar que se o furo estiver muito grande ou muito pequeno pode proporcionar gases, e eu acredito que a mamadeira que tem na casa do Lucas tem o furo muito pequeno) e também usar uma bolsa térmica de gel de camomila - esta sim está funcionando que é uma beleza!!!
Outros recursos são: tratamento fitoterápico - chá de camomila, que é calmante e relaxa e chá de funcho (o qual eu dou no lugar da água junto com o leite em pó) que também é calmante além de aliviar a cólica. Estudos israelenses mostram que um chá feito de camomila, alcaçuz, funcho, e erva cidreira, na quantidade de meia xícara de chá tem surtido efeito em mais da metade dos bebês em estudo; tratamento homeopata - o melhor é procurar um profissional desta área que fará uma fórmula adequada aos sintomas do bebê; massagens abdominais e flexão das perninhas, com o bebê deitado de costas, pressionando as pernas contra a barriga, em movimento de bicicleta - isto também ajuda bastante à Lara eliminar os gases; suplementos nutricionais - o Lactobacillus acidophilus promove uma flora intestinal saudável, o que facilita a digestão e pode debelar a cólica. A lactante deve tomar ½ colher de chá, duas vezes ao dia. O Lactobacillus bifidus é outra bactéria benéfica que ajuda a melhorar a digestão. Alguns especialistas pensam que essa bactéria pode ser mais eficaz que o Lactobacillus acidophilus para bebês. A lactante deve tomar uma dose, duas vezes ao dia.

Depois de ligar para a pediatra duas vezes preocupada com as cólicas, pois a Lara se contorcia e resmungava o dia inteiro, e ela dizer que era normal isso, para eu não me preocupar, para continuar dando o remédio que deveria amenizar em alguns dias (que foi o que aconteceu, já que liguei quinta e sexta), eu resolvi me acalmar mesmo. Se a médica disse que era normal tanta dorzinha, acreditei.
Com isso, consegui me acalmar mais e me preocupar menos, e tenho certeza que isso também ajudou para a melhora da minha pequena. Conversei muito com Lara, suavemente, cantei e fiz muito carinho, e pelo menos o berros cessavam quando eu assim fazia. Passei a colocá-la para arrotar mais vezes durante as mamadas para eliminar o máximo de gás possível, e isso também ajudou. Não é muito agradavél esperar o bebê arrotar, mas pode evitar muito choro e sofrimento depois, ou seja, vale muito a pena.
Enfim, como todas as complicações e desconfortos de recém-nascido, o melhor mesmo é ficar calma, para que o bebe se tranquilize sentindo que a mãe sabe o que está fazendo e confiar que isto irá melhorar o seu bebê, mesmo que momentaneamente.

Todas já estão cansadas de saber que as cólicas costumam ir até os 3 meses. Pelo menos a da Lara começou no final do primeiro mês, e espero que não se estenda pelos próximos 2 meses, mas, se se estender, já sei o que fazer, e espero que algumas coisas ditas aqui também ajudem outras mamães que estão passando por isso.
Agora vou aproveitar o silêncio da pequena para descansar também, afinal, nunca se sabe quando a maldita pode voltar para uma visita surpresa!

8 comentários:

  1. Issoé normal mesmo, mas a verdade é que ficamos com o coração na mão, querendo aliviar as dores a todo custo, pq não aguentamos vver nossos bebês sofrendo.

    Ficarei torcendo pra sua princesinha não sentir mais nada!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. O João começou com cólicas com 4 dias de vida! É terrível mesmo, o pior choro deles, pq é berrado. Conversei com muitas amigas que são mães, e pra cada uma o que dava cólica era uma coisa, ou seja, temos que ir tentando até acertar... o João tolera chocolate e leite (embora a ped tenha mandado cortar ambos), mas não posso comer macarrão (trava o intestino dele) ou batata cozinha (tadinho, se contorce todo!!). Vai entender, né?
    Mas vamos torcer para as cólicas darem uma trégua, né? rsrs
    bjo

    ResponderExcluir
  3. A Nina tbm tem cólicas de vez em quando, eu acho que é por causa do Nan que prende o intestino dela...as vezes ela fica sem fazer coco por uns dias.
    Mas é fogo...temos que esperar o bendito terceiro mes!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. O Bryan teve cólicas no hospital tadinho!E desde la fui obrigada a driblar as maledetas, e depois dos remédios ele melhorou bastante e a última crise foi com 2 meses!!Depois disso as coias melhoras e muuitooo...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá ;D
    Faz poucos dias que entrei pra esse mundinho Blogueiro ... Estou a procura de novas amizades ;D

    O seu cantinho está MUITO lindo!

    Já virei sua seguidora

    Beijos

    P.S: Espero sua visita ;D

    ResponderExcluir
  6. Flor a Mariana tb está sofrendo esta semana... o tempo não ajuda né? Mas olha, o médico nao me deixou dar chá de jeito nenhummmm...
    Vou adm com luftal teve um dia de tantos gritos q dei até tylenol... dá uma dó né?
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Pra mim, só leite e feijão que comprovaram as cólicas do meu pequeno amiga e somente colocá-lo de bruços resolvia. Cortei os dois e ele nunca mais teve.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Conheci seu blog agora e adorei, vou seguir!! Meu blog está fazendo um ano, e estou sorteando um layout personalizado pra blogs, se você se interessar passa lá pra ver como participar: www.mamaenadia.blogspot.com. E tenho um outro blog que gostaria muito que você participassé, é o Recanto das Mamães Blogueiras www.recantodasmamaesblogueiras.blogspot.com Te espero lá! Beijos!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...