segunda-feira, 26 de abril de 2010

A família da mamãe...

Contar para minha mãe; contar para minha mãe e para meu pai; contar para a mãe dele; contar para o pai dele; contar para a mãe e para o pai dele; contar para nossos pais juntos; contar para nossas avós maternas... UFA! Estávamos em dúvida, e com MUITO medo da reação dos nossos pais.
Ele não queria contar para os pais dele ainda, pois íamos a um show em São Paulo no final da semana, e estávamos com medo da mãe dele achar perigoso a viagem e o show, pois era show de metal, ou seja, nada nada tranqüilo. Mas, como eu disse, eu não ia conseguir ir pra casa, ver meus pais, e não contar para eles. Então ficou decidido que eu contaria para meus pais, e quando voltássemos de viagem contaríamos para os pais dele.

À noite, eu estava calada e pensativa; minha mãe olhando várias lojas de roupa no shopping – como sempre. Contei ao meu irmão primeiro, quando minha mãe não estava por perto. Ele ficou eufórico e pareceu mais ansioso para contar a novidade à nossa mãe que eu mesma. Ele logo ligou para sua namorada para contar-lhe, e ela,assim como ele, ficou feliz. Esse é o meu irmão mais velho – um ano e meio de diferença, as nossas idades. Tenho outros dois irmãos, um de 5 anos e um outro de 2. Pelo menos na minha casa já é tudo adaptado para crianças, e já estamos todos acostumados.

Quando fomos comer, esperei ficar sozinha com a minha mãe, olhei para ela rindo, e sem graça – eu estava absolutamente perdida em como começar a falar – e disse: “É mãe...” Ela olhou para mim com certa surpresa, como se já soubesse o que eu ia falar, e eu continuei: “Estou grávida!” E ela, ainda com cara de surpresa perguntou se era verdade mesmo, porque outras vezes eu já tinha dito a ela que suspeitava. Fui logo falando: “Fiz teste de farmácia, depois de sangue e hoje fui à médica e fiz ultrason. Estou com 2 meses de gravidez”. Ela ficou surpresa de eu já ter tomado todas essas providências antes de contar a ela. E ela finalmente disse: “Uai, fazer o que? Ta bom né! Ainda bem que eu não dei as coisas de neném ainda.” Em seguida meu irmão chegou e os dois começaram a rir e fazer piada, pensando no futuro e como seriam as coisas a partir daquele momento.
Eu já sabia que minha mãe não ia me xingar ou ficar com raiva de mim; ou coisas como essas que acontecem com muita frequência, mas esperava um pouco mais de desespero e até algum sermãozinho de leve. Achei legal o esforço dela em não demonstrar sua preocupação e as várias coisas sérias que ela deve ter conversado depois com meu pai. Me senti tão mais leve, e mais disposta a enfrentar tudo...

Para contar ao meu pai, minha mãe disse para eu falar com as mesmas palavras que ela anunciou suas duas últimas gravidezes. Então eu falei: “Pai, tenho uma coisa séria para conversar com você.” Meu irmão e minha mãe estavam na porta da cozinha, olhando, e dando gargalhadas. Me segurei para não rir – de tanto nervosismo, claro! Meu pai me olhou por cima dos óculos por um tempo, voltou a preparar a mamadeira dos meus irmãozinhos, e disse: “Andou vacilando aí, né?” Eu respondi: “Pois é, teremos mais um neném aqui em casa”. Ele não disse mais nada diferente, e entrou na onda do meu irmão e da minha mãe, fez uma piada ou outra, riu um pouco, balançou a cabeça, e disse: “Tudo bem, fazer o que!”. Minha mãe contou que meu pai queria outro filho; ele estava até feliz, apesar de preocupado, pois ao invés de um filho, teria um neto. Mais uma vez, me surpreendi. Esperava dele, também, um pouco mais de decepção comigo e lições de moral. Ainda bem que eu estava errada em ambos os casos.

Acho que meus pais já sabiam que eu tinha consciência do que estava por vir, e que EU já tinha ME dado um sermão. Tenho sorte de ter os pais que tenho. Ambos ficaram felizes e ansiosos, contando para todo mundo que seriam avós! Que bom que foi assim.

"ALÍVIO": é a palavra que caracteriza o meu estado no final daquele looongo dia!
:D

4 comentários:

  1. Tô adorando poder saber de tudo,mesmo ainda sem ter visto a pequena pessoalmente :)
    Devo á ela um pacote de fraldas e uma visita ^^
    Sorte aí querida

    ResponderExcluir
  2. teus pais são irados, que lindos!!!
    meus pais tbm não me deram sermão! meu pais aliás ficou todo bobo!!!

    nossa, que máximo!

    ResponderExcluir
  3. Com certeza, agiria como seus pais. Você~tem muuuita sorte por tê-los Meus pais diziam que me expulsariam de casa, caso engravidasse, agora, mais de 20 anos depois, sei que não teriam feito isso, mas na época, não paguei para ver. Bjs

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...